21 de maio de 2010

Político, conquiste os fieis nas eleições 2010

Prezado(a) Político(a),

Está começando mais uma corrida eleitoral. E V. Sa., nobilíssimo candidato a candidato, deve estar preparado para atender aos convites das lideranças religiosas e sair na frente de seus concorrentes a concorrentes a uma vaga no coração da sociedade religiosa geral e gospel no concurso público para representante do povo, que, felizmente para V. Sa., não tem questões de múltipla escolha e nem é elaborado pela Fundação Conesul.

Pensando supremamente na sua comodidade, e, bem bem depois, na alegria do povo de Deus, e na incapacidade de sua assessoria de imprensa paga e apedeuta em religiês, elaboramos algumas dicas para que V. Sa. possa fazer bonito, guiando os apriscos celestiais aqui da terra rumo à sua vitória:

Quando for à Assembléia de Deus, não se esqueça de elogiar esta grande denominação, que é uma das maiores do país. Na sua palestra, não esqueça de gritar muitas vezes “Glória a Deus” e “Aleluia”, pode ser até um combo de 10 “Glória a Deus” seguidos, princialmente interrompendo o pastor, se ele estiver muito empolgado e não lhe deixar falar. Não se esqueça de glorificar e louvar (lembre-se “Glória a Deus!”, “Aleluia!”... ) se alguém fechar os olhos e começar a falar alguma coisa que V. Sa. não está entendendo – geralmente é coisa boa e os irmãos vão ficar contentes. Prometa fazer o melhor para a glória de Deus: alguns vão pensar que é com eles ou com a igreja deles.

Quando for à Igreja Adventista do Sétimo Dia, enfatize que é adepto de uma dieta balenceada, nutritiva e saudável, especialmente alimentos vegetais, crus, e, sobretudo, preparados em outro dia que não seja o sábado. Pelo amor de Deus: nem fale no domingo! E sempre mencione que o sábado é um excelente dia de descanso e que é o seu dia favorito, porque foi o dia em que Deus descansou e que segue seu exemplo. Felizmente sabemos que as entidades governamentais só funcionam de terça a quinta, não é mesmo? Mas não se esqueça de prometer uma melhoria na merenda escolar e investimentos na saúde pública e educação.

Nas Igrejas Batistas, temos vários problemas: elas são independentes e diferentes entre si. Então, sempre procure antes informar-se sobre o rebanho com as lideranças - no geral, ele tem a cara da liderança. Uma boa seria aquela velha dica de etiqueta: faça o que os outros estiverem fazendo. Se a igreja bate palmas, bata; se dança, dance, mas não pode ser Rebolation... Quer dizer, em algumas até pode, mas, pra não sair mal na fita, espere alguém comandar o passo. Também vale a pena consultar a Wikipédia e o site da convenção ou associação da denominação para saber do que os irmãos podem gostar.

Se a igreja for Batista Regular, fale que aprecia muito a introspecção, lê a Bíblia e frequenta a EBD, que não é muito fã de guitarra distorcida e que detesta bateria, até mesmo a eletrônica... Mas vai ter que ser do lado de fora, porque, estatutrariamente, eles não toleram política dentro do templo. Use e abuse da calçada, pois é pública. E não se espante se não for aplaudido – eles não batem palmas mesmo, você pode até dizer "Puxa, que coincidência, eu também creio assim!".

Quando for à Igreja Católica, peça uma bênção do padre/bispo/arcebispo, diga que está muito aí para o ensino religioso nas escolas públicas, deixe um terço à mostra no bolso (um brilhante é mais visível), ou uma cruz tao pendendo do pescoço; elogie a vida simples dos santos (S. Fco de Assis tem uma oração linda que pode ser recitada), os trabalhos sociais deles, como as pastorais, que são muito importantes... Se for falar nos casos de pedofilia, tenha cuidado: o assunto causa mágoa e tristeza na população como um todo, mas parece que o Vaticano acha o assunto menos importante que o casamento de ministros ou ordenação de mulheres, ou, ainda, o uso de métodos contraceptivos como a camisinha. Enfatize que é contra o aborto.

Se acontecer de estar numa igreja reformada, como a Presbiteriana, procure citar algumas frases de Calvino e Lutero (exceto aquelas de Lutero que são antissemitas); aquela frase “uma escola ao lado de cada igreja” cai superbem... Diga que vai investir na educação para sermos como uma Suiça ou uma Holanda – esta sem prostituição, claro; e que jamais pretende misturar política e religião, mas apenas pedir as orações da igreja. Ah, e não use aquela máxima que diz que “Deus disse: Faz por ti que eu te ajudarei”, porque ela não existe na Bíblia. Um ponto positivo a respeito, no entanto, é se você fizer uma piadinha dizendo que esse verso não existe porque os demais concorrentes vão usar, e vai parecer que conhece a Bíblia e eles não, especialmente se você decorar e citar um texto bonito, com referência, daqueles livros da Bíblia que muitos crentes nem sabem que existem, como Lamentações, Amós, Naum... 

Esperamos que V. Sa. possa contar com nosso serviço de assessoria religiosa qualificada e com satisfação garantida; e que, principalmente, não se esqueça dos nossos préstimos quando eleito estiver, recebendo suas verbas de gabinete.

Colocamos-nos sempre à sua disposição para questionamentos, informação e estratégias envolvendo igrejas, líderes eclesiásticos, templos e plataformas eleitorais que se disfarçam de igreja ou de outro culto qualquer para obter isenção de impostos sobre seus negócios. Para tanto, poderá contactar-nos a qualquer hora do dia ou da noite, 7 dias por semana. Aceitamos ligações a cobrar.

Atenciosamente,

Roubério Fortunas Augustas
Diretor Geral da Assessoria Secreta de Apoio à Candidatura e à Fé

5 comentários:

Wendel Bernardes disse...

Muito boa a forma em que foi conduzido o texto. Só faltou dizer que o político poderia fazer um seminário com Mike Murdock (amissíssimo do Malafaia) para pedir donativos pra campanha! Afinal um dinheirinho dos crentes sempre vai bem, né?

www.wendelbernardes.blogspot.com

Rodolfo Vasconcelos disse...

Excelente o texto, se me permite vou colocar um link em meu blog!

Um abraço,

Rodolfo Vasconcelos

Avelar Jr. disse...

Valeu, galera!

Fiquem à vontade para repostar e linkar!

Jefferson de Morais disse...

Avelar, também achei bastante interessante a forma como colocaste o texto, que, diga-se de passagem, veio em muito boa hora.
Aqui nas redondezas, houve até o caso de um político supostamente convertido que renegou a Deus depois de ter perdido a eleição...
Homens com as mãos sujas de dinheiro (e até de sangue) estão subindo púlpitos e falando em nome de um Deus que eles jamais conheceram. E o pior é que tem gente que acredita neles...

Jefferson de Morais.

Rodrigo Vasconcelos disse...

Está aí a fórmula pra o sucesso dos gatunos! Fantástico!!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...